EnglishPortuguese

5 erros comuns ao alugar um imóvel comercial em condomínio

Tempo de leitura: 3 minutos
5 erros comuns ao alugar um imóvel comercial em condomínio

Alugar um imóvel comercial em condomínio é um desafio. E por isso muitos pontos precisam de atenção para que erros comuns não sejam cometidos. A escolha do ponto comercial é crucial para o sucesso ou fracasso do empreendimento. Por isso, neste artigo separamos 5 erros comuns ao alugar um imóvel comercial em condomínio.

É de referir que o aluguel de um imóvel comercial requer ainda mais atenção que um imóvel residencial. Até porque, a loja precisa vender para sobreviver em um mercado altamente competitivo.

Tenha uma ótima leitura!

1 – Não se atentar às regras e condições do local

Antes de fechar um contrato de aluguel é crucial conhecer as regras e condições do local. Ou seja, saber horário de funcionamento, produtos impedidos de comercialização e outros pontos relevantes.

Isso colabora para você planejar o seu mix de produto e até projetar as suas vendas. Como resultado fica mais claro saber se a sua ideia tem viabilidade econômica para ser implantada naquele local.

Além disso, o horário de funcionamento é ponto crucial. Pois, dependendo do produto que vender, você precisará funcionar fora do horário comercial para ter mais vendas. E se houver alguma regra impedindo isso, a sua ideia pode inviabilizar.

Portanto, o primeiro passo antes de locar um imóvel comercial em um condomínio é conhecer todas as regras do lugar. Somente depois de se certificar que o imóvel atende os seus anseios, então você assina o contrato.

2 – Não conhecer a estrutura do imóvel

Outro erro comum é não conhecer a estrutura do imóvel. Esse é um ponto que gera grandes problemas no momento de fazer as adequações necessárias exigidas para o funcionamento do seu empreendimento.

É essencial conferir o estado de conservação, inclusive dos sistemas hidráulicos e elétricos. Pois, dependendo do caso, a reforma sai mais cara do que você imagina. Para isso, recomenda-se fazer um laudo de vistoria no imóvel, onde é avaliado toda a questão estrutural do local.

Ao saber antecipadamente a situação do imóvel é mais fácil conversar com o proprietário para um possível abatimento da reforma no valor do aluguel. Além do mais, há as exigências para o alvará de funcionamento.

Cada tipo de empreendimento possui suas particularidades, e em vista disso, é preciso se atentar se tais exigências se enquadram no imóvel em questão. Assim sendo, cheque minuciosamente a estrutura do imóvel antes de fechar negócio.

3 – Não se atentar ao índice de reajuste de aluguel

Um grande erro no momento de assinar um contrato de aluguel é não se atentar ao índice de reajuste. No Brasil, a maioria dos contratos de aluguéis são reajustados pelo IGP-M.

Entretanto, a Lei do Inquilinato não impede que o contrato seja regido por outro índice. Em vista disso, é essencial saber como está a evolução desse indicador para evitar reajustes que pesem no seu bolso no aniversário do contrato.

Até porque, mesmo que ele seja de longo prazo, a cada ano será reajustado pelo índice que foi acordado. Desse modo, é fundamental ter atenção a essa questão que deverá estar claramente exposta no contrato de aluguel.

4 – Não se atentar ao prazo do contrato

O prazo do contrato de aluguel é outro ponto de atenção. Inclusive, ele pode ser interpretado de muitas formas. Uma é que prazos muito grandes protegem o inquilino de uma alta acima da inflação inesperada.

Afinal, ao término de um contrato, o valor do aluguel precisa ser acordado entre locador e locatário, e caso o locador queira subir 50% o valor, ele pode. Cabe a você aceitar ou não. O problema é se o negócio está indo bem no local, como sair?

Apesar de ser um ponto positivo sob esse ângulo, o contrato de longo prazo também pode travar o inquilino de mudar antes do seu término. Por isso, o ideal é que tenham cláusulas permitindo o rompimento do contrato após um determinado período.

A multa para o lado que romper a cláusula antes do término do contrato deve ser acordada entre ambas as partes e estar exposta claramente para fácil entendimento.

5 – Não considerar as vagas para estacionamento

Por fim, um dos pontos importantes que você precisa analisar é se o ponto comercial tem vagas para estacionamento. Pois, se o local for movimentado e o for difícil parar o carro, o cliente abandonará a compra.

Por mais moderno que seja o empreendimento e que atenda todas as suas expectativas, pense na comodidade do cliente. Ainda mais nos dias atuais frente a tantos concorrentes no mercado.

Quanto mais facilidade o cliente tiver, melhor. Claro que se o seu negócio for focado em entregas a domicílio, essa é uma questão não tão relevante. Mas se as vendas forem concretizadas presencialmente, ela tem um peso bem grande.

5 erros comuns ao alugar um imóvel comercial em condomínio
Fonte: PMC

Esse foram os 5 erros comuns ao alugar um imóvel comercial em condomínio que muitas pessoas cometem. Se gostou deste post, clique aqui e compartilhe com as suas conexões no LinkedIn!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Curtiu o conteúdo? Compartilhe!

Mais lidos

Inscreva-se em
nosso blog!

Inscreva-se em nosso blog!

Se cadastre em nossa Newsletter e tenha acesso em primeira mão, a todas as novidades do nosso blog!

Veja também

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.