EnglishPortuguese

Como saber as legislações aplicadas no imóvel da minha empresa? Entenda!

Tempo de leitura: 4 minutos

Entender as legislações aplicáveis ao imóvel de uma empresa é essencial para garantir conformidade legal e evitar possíveis sanções.

Ainda mais se tratando da legislação brasileira, que é composta por um complexo conjunto de normas que regulamentam diversas áreas, incluindo a urbanística, ambiental e tributária.

Vale dizer, que cada uma dessas áreas possui leis específicas que podem impactar diretamente a gestão e operação de um imóvel empresarial.

Neste artigo, exploraremos a importância de conhecer as legislações vigentes, os principais tipos de legislações aplicáveis e como identificar quais normas se aplicam ao imóvel da sua empresa. Boa leitura!

Por que é importante saber quais são as legislações vigentes?

Conhecer as legislações vigentes que se aplicam ao imóvel da sua empresa é crucial para garantir conformidade legal e evitar problemas com autoridades regulatórias.

O não cumprimento das normas pode resultar em multas significativas, interdições e até mesmo em processos judiciais que podem comprometer a operação e a reputação da organização.

Por exemplo, a legislação ambiental impõe regras rígidas sobre o uso de recursos naturais e a gestão de resíduos, e a violação dessas normas pode acarretar penalidades severas e danos à imagem pública da empresa.

Além de evitar penalidades, estar ciente das legislações aplicáveis permite uma gestão mais eficiente e segura do imóvel e ajuda a planejar melhor as atividades empresariais, desde a construção e reformas até a operação diária do negócio.

Isso não só assegura que todas as atividades estejam dentro da legalidade, mas também contribui para a sustentabilidade e responsabilidade social da companhia, aspectos que são cada vez mais valorizados no mercado atual​​.

Quais são os principais tipos de legislações?

Basicamente, existem 3 tipos de legislações no Brasil que regem os imóveis comerciais, sendo elas:

  • Urbanística;
  • Ambiental;
  • Tributária.

Urbanística

A legislação urbanística rege o uso e a ocupação do solo urbano, determinando como as áreas podem ser utilizadas e desenvolvidas.

Essa legislação visa promover um desenvolvimento urbano ordenado, sustentável e inclusivo, assegurando que as cidades ofereçam infraestrutura adequada e qualidade de vida para seus habitantes.

Entre os principais instrumentos dessa legislação estão os:

  • Planos diretores, que são documentos elaborados pelos municípios para definir diretrizes de crescimento urbano;
  • Zoneamento, que especifica as atividades permitidas em diferentes áreas;
  • Códigos de obras, que regulam padrões de construção e reformas.

Além disso, a legislação urbanística inclui normas sobre mobilidade urbana, acessibilidade, preservação do patrimônio histórico e cultural, e proteção de áreas verdes.

Ambiental

A legislação ambiental tem como objetivo proteger e preservar o meio ambiente, promovendo o desenvolvimento sustentável.

Ela abrange um conjunto de normas que regulam o uso de recursos naturais, o controle da poluição e a conservação da biodiversidade. As principais leis incluem a:

  • Política Nacional do Meio Ambiente (Lei nº 6.938/1981), que estabelece os princípios e instrumentos para a gestão ambiental no país;
  • Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605/1998), que define as infrações e penalidades relacionadas a danos ambientais.

Outro componente importante é o licenciamento ambiental, um processo pelo qual empresas e empreendimentos que possam causar impacto ao meio ambiente devem obter autorização antes de iniciar suas atividades.

Esse processo envolve várias etapas, incluindo estudos de impacto ambiental e audiências públicas, e visa garantir que as atividades sejam realizadas de maneira sustentável e com o mínimo de danos ao meio ambiente.

Tributária

A legislação tributária aplicada a imóveis empresariais envolve uma série de tributos que podem impactar diretamente a gestão financeira e operacional das empresas.

Entre os principais tributos relacionados aos imóveis estão o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e o Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR), dependendo da localização do imóvel.

Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU)

O IPTU é um tributo municipal cobrado anualmente sobre a propriedade de imóveis urbanos. A sua base de cálculo é o valor venal do imóvel, que é determinado pela prefeitura com base em critérios como localização, tamanho, e padrão de construção.

Esse imposto é utilizado pelos municípios para financiar serviços públicos, como limpeza urbana, manutenção de vias e iluminação. O não pagamento pode resultar em multas, juros e até mesmo a inclusão do imóvel em dívida ativa, dificultando transações futuras.

Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI)

O ITBI é um tributo municipal incidente sobre a transferência de propriedade de imóveis. Ele é pago pelo comprador no momento da aquisição do imóvel e sua alíquota varia conforme o município, geralmente em torno de 2% a 4% sobre o valor de venda do imóvel.

O ITBI deve ser recolhido para que a transferência de propriedade seja registrada oficialmente, o que é essencial para assegurar a legalidade da transação e a atualização dos registros imobiliários​.

Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR)

O ITR é um tributo federal aplicável a propriedades rurais. Ele é similar ao IPTU, mas específico para áreas fora do perímetro urbano. A base de cálculo do ITR leva em consideração a área total do imóvel, o grau de utilização, e a produtividade do solo.

Esse imposto visa incentivar o uso eficiente da terra e combater a especulação imobiliária rural. A não conformidade com o pagamento do ITR pode resultar em penalidades e problemas na regularização da propriedade​.

Como saber quais delas são aplicadas no imóvel da minha empresa?

Para saber quais legislações se aplicam ao imóvel da sua empresa, é necessário consultar diferentes fontes oficiais e regulatórias.

Primeiro, é necessário junto à prefeitura municipal consultar as normas urbanísticas e o IPTU, utilizando serviços de consulta pública ou diretamente no site da prefeitura.

Para questões ambientais, é essencial consultar os órgãos ambientais estaduais e federais, como a Secretaria do Meio Ambiente e o IBAMA, que podem fornecer informações sobre licenciamento ambiental e áreas protegidas.

Para tributos como ITBI e ITR, além das secretarias de fazenda municipais, a Receita Federal disponibiliza ferramentas online para consulta de obrigações fiscais.

Adicionalmente, contar com a orientação de uma empresa especializada pode assegurar que todas as legislações relevantes sejam consideradas e cumpridas​​.

E nós da PMC estamos aqui para te ajudar. Com um amplo conhecimento nas legislações vigentes, avaliamos quais são necessárias para o seu negócio e asseguramos o cumprimento de todas elas. Entre em contato conosco e saiba mais!

Rúbia Gulis

Coordenadora de Processos

Rúbia Gulis

Coordenadora de Processos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curtiu o conteúdo? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Mais lidos

Entenda a diferença entre ART e RRT

No campo da construção civil, as iniciais ART e RRT são frequentemente encontradas. Elas se referem a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) e Registro de

Inscreva-se em
nosso blog!

Inscreva-se em nosso blog!

Se cadastre em nossa Newsletter e tenha acesso em primeira mão, a todas as novidades do nosso blog!

Veja também

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.

x  Powerful Protection for WordPress, from Shield Security
Este Site é Protegido Por
Shield Security