EnglishPortuguese

Projeto arquitetônico: o que é e qual a importância

Tempo de leitura: 3 minutos
Projeto arquitetônico: o que é e qual a importância

Antes de uma construtora iniciar uma obra em uma cidade é preciso primeiramente desenvolver um projeto arquitetônico e aprová-lo na prefeitura do seu município.

Ele é um documento que mostrará detalhes do projeto, representando de maneira clara como o edifício atenderá as necessidades dos clientes e como os problemas serão resolvidos no curso do processo.

Neste artigo vamos mostrar o que é o projeto arquitetônico, para que ele serve, quais são suas principais fases, e como é o processo de aprovação. Boa leitura!

O que é o projeto arquitetônico?

O projeto arquitetônico é a reprodução de como uma obra será concebida bem como a sua representação final. Ele é um conjunto de documentos e plantas que são essenciais para que um plano saia do papel.

É de referir que é no projeto arquitetônico que o número de pavimentos é demonstrado, o sistema construtivo e todas as demais características que a obra terá. De modo geral, pode-se dizer que ele é constituído por:

  • Implantação;
  • Planta de cobertura;
  • Planta baixa;
  • Corte e elevação superior;
  • Layout gráfico.

Com o advento da tecnologia, o projeto arquitetônico ganhou ainda mais vida, e pode ser demonstrado em 3D, por meio de maquete eletrônica ou diversos outros softwares.

Para que serve o projeto arquitetônico?

O projeto arquitetônico serve como base para que uma obra seja iniciada. Por isso, ele deve ser elaborado e assinado por profissionais da área como arquitetos e engenheiros.

Vale dizer que sem a sua aprovação, não é possível que uma construtora inicie uma obra, seja ela de qual porte for. Por isso, essa é uma das etapas da construção civil mais importantes.

Somente após a elaboração e aprovação do projeto é que uma construtora poderá dar andamento na obra que pretende iniciar.

Como é feito um projeto arquitetônico?

Um projeto arquitetônico engloba várias informações, como por exemplo, a planta de cada apartamento, a obra do edifício como um todo, a dimensão das janelas e até a acessibilidade do local.

Por se tratar de um documento complexo e que exige a participação de profissionais qualificados, ele é feito em algumas etapas. Vamos abaixo falar sobre cada uma delas.

Levantamento das informações

Na primeira etapa, os engenheiros e arquitetos sentam com os empreendedores para levantar dados sobre a obra, como a expectativa de custo, materiais usados, e quais técnicas devem ser adotadas.

Esse é o momento que é feito o planejamento e listagem de tudo o que for necessário para tirar as ideias do papel. Esse alinhamento é crucial para garantir segurança, aproveitar ao máximo todos os espaços e ter uma boa estrutura.

Anteprojeto

Depois de levantar todas as informações, o arquiteto ou engenheiro começa a trabalhar. Ele então desenvolve o anteprojeto, para que a partir disso sejam feitas as revisões e alinhamentos.

Não existe um padrão de apresentação, o importante é que tudo fique claro e que seja possível compreender como será a versão real do empreendimento.

De forma resumida, um anteprojeto pode incluir uma maquete, planta de cobertura, cortes, fachadas, situação, planta baixa e outros tipos de informação.

Estudos preliminares

Depois de definidas as questões estéticas que foram apresentadas no anteprojeto, é preciso realizar os estudos preliminares. Eles envolvem as condições técnicas e econômicas do projeto em si.

É nessa fase que se pensa nos problemas de origem técnica e como eles podem ser contornados de acordo com um olhar estratégico do profissional, bem como com investimentos inteligentes que tragam segurança, economia e modernidade.

Características da área

Independentemente do tamanho da obra, é necessário que o arquiteto estude algumas características da área, sejam elas naturais ou artificiais.

Esse trabalho normalmente é feito junto com um engenheiro agrimensor que é o responsável por levantar a topografia do terreno para que o arquiteto ou engenheiro civil planeje a construção do empreendimento.

Projeto legal e executivo

Para que seja aprovado, o projeto precisa seguir as normas indicadas pelos órgãos competentes, e por isso é preciso levantar as informações junto à secretaria de obras na prefeitura da sua cidade.

Por fim, é feito o projeto executivo que consiste no desenvolvimento mais detalhado do anteprojeto. Nessa etapa são integrados ao projeto questões elétricas, hidráulicas, estruturais e até mesmo telefônicas.

Como aprovar o projeto junto à prefeitura?

Na maior parte das cidades, as prefeituras exigem que as empreiteiras façam a solicitação para a aprovação do projeto por meio de um requerimento de licença de construção.

Ele é chamado de Alvará de Obras que tem vencimento de um a três anos dependendo da localidade. Em relação aos demais documentos é preciso se certificar na prefeitura da cidade onde a obra será construída.

Em muitas localidades deve-se solicitar a certidão de viabilidade, que é um documento emitido pela prefeitura para avaliar se a construção pode ser feita na área pretendida. Se não houver esse documento é preciso se guiar pelo código de obras da cidade.

A melhor maneira de desenvolver um projeto arquitetônico para que ele seja aprovado é contratar uma empresa especializada na área.

Pois, essa é uma maneira de dar entrada em todos os documentos, contar com profissionais capacitados e saber que toda a obra será legalizada dentro do prazo previsto.

E se você precisa de ajuda para aprovar o seu projeto arquitetônico, fale com a gente. Fazemos todo o processo com a transparência e profissionalismo que você merece.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curtiu o conteúdo? Compartilhe!

Mais lidos

Inscreva-se em
nosso blog!

Inscreva-se em nosso blog!

Se cadastre em nossa Newsletter e tenha acesso em primeira mão, a todas as novidades do nosso blog!

Veja também

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.